Contratação ou terceirização: do que sua empresa realmente necessita?

Veículo: Site: Administradores – Seção: Notícias – 22/02/2011

 

Analisar o que a empresa realmente necessita neste momento. Este é o primeiro passo para o gestor identificar qual a real demanda: alocação de mão de obra ou contratação de BPO (Business Process Outsourcing) – este último, como é mais conhecido no Brasil, terceirização. A resposta correta, determinando a melhor alternativa para a empresa, implica, no entanto, entender claramente qual a diferença entre os dois modelos existentes de serviço.

A alocação de mão de obra nada mais é do que demandar a uma empresa deste segmento, profissionais para a execução de uma determinada atividade. Nessa modalidade, a contratada não tem qualquer responsabilidade quanto à gestão rotineira do profissional ou à técnica que será aplicada na prestação do serviço. Tais atribuições, bem como a inteligência atrelada às operações, serão de inteira responsabilidade da contratante.

O que justificaria, então, a procura por essa alternativa? Explica-se: a contratante opta por uma empresa deste ramo por ter mais rapidez em encontrar profissionais e por estar com alguma necessidade emergencial em determinada área.

Diferentes da alocação de mão de obra, as atividades de BPO implicam total responsabilidade da empresa contratada. Além de manter profissionais qualificados para atender à demanda solicitada pelo cliente, a prestadora do serviço tem responsabilidade com relação à inteligência e gestão do processo – desde o início até a finalização do projeto.

O fato é que a contratação de alocação de mão de obra ou BPO dependerá das necessidades de cada empresa, independentemente de seu porte, que não é o único fator determinante para a escolha.
Ao contratar uma empresa de terceirização de BPO, esta organização tem como objetivo transmitir para terceiros a responsabilidade por determinada atividade-meio, enquanto a alocação de mão de obra é, em geral, algo momentâneo – para resolver algum imprevisto temporário.

O BPO pode ser contratado por empresas de todos os portes, nem sempre estruturadas em todas as áreas ligadas à gestão ou atividades-meio, como nos segmentos contábil, folha de pagamento, TI e fiscal. Com isso, a inteligência e expertise da empresa contratada podem suprir a necessidade da atividade-meio, fazendo com que a contratante preocupe-se apenas com o seu core business.

É possível diagnosticar com precisão a melhor alternativa para cada necessidade. O essencial na contratação de uma empresa de outsourcing de BPO é certificar-se quanto à sua idoneidade e qualidade, pois esses serviços são de extrema responsabilidade e requerem elevado conhecimento. Já na alocação de mão de obra é apenas necessário saber sobre a idoneidade.